Coleta seletiva no Canadá

Saiba como acontece a coleta seletiva no Canadá.

Há algum tempo, postei uma matéria sobre a coleta seletiva em países como Itália, Africa do Sul, Japão e Austrália (veja a matéria aqui). Agora nesta segunda etapa, selecionei apenas um país para descrever como funciona o seu sistema de coleta seletiva.

Vamos falar aqui nesta postagem sobre o Canadá, segundo maior pais do mundo. Mas afinal, como ocorre a coleta seletiva por lá?

No Canadá, o sistema de separação do lixo comum funciona semelhante ao do Brasil, onde o lixo doméstico comum é dividido em reciclável e não reciclável; sendo que o caminhão de coleta passa apenas uma vez por semana pra cada tipo de lixo. Um dia para coletar o reciclável e depois um outro dia para coletar o não reciclável.

Você vai logo se familiarizar quando for residir ou visitar o Canadá com as seguintes palavras:

  • Green bin (balde verde);
  • Blue box (caixa azul); e
  • Garbage bin (latão de lixo).

green bin é reservado para tudo que seja orgânico, ou seja, que possa se decompor na natureza. A blue box é voltada para itens que possam ser reciclados, como garrafas PET, caixas de suco, galões de leite e assim por diante e o garbage bin, é colocado tudo que não é reciclado.

Leia também: O que é compostagem?

A coleta do resíduo reciclável é realizada de forma automatizada e para a realização da coleta do “lixo”, deve-se coloca-lo em uma lixeira azul (padrão fornecido pela prefeitura), conforme mostra a figura abaixo.

Sem título
Lixeira para Coleta do Lixo

O sistema é bem parecido com o que acontece na Austrália também, onde o lixeiro nem sai do caminhão, pois o caminhão contêm um braço automatizado que irá pegar a lixeira e virar o seu conteúdo dentro dele.

Realidades sociais diferentes, Coletas de lixo diferentes.

Mas tome cuidado, pois a lixeira comporta uma certa quantidade e se você exceder esta quantidade e acabar colocando a sua sacola para fora da lixeira, além do caminhão não levar, você pode tomar uma bela multa.

Márcio, brasileiro que vive em Montreal a quase 4 anos, destaca que:

Na lixeira do reciclável não é permitido colocar qualquer material reciclável. Apenas embalagens e impressos (papéis, revistas, jornais, etc). Se você tiver um pedaço de metal aleatório, por exemplo, não pode colocar na lixeira de recicláveis. Nem na de não recicláveis.

 

Já o lixo doméstico não reciclável deve ser colocado em outra lixeira, também disponibilizada pela prefeitura nas cores preta ou verde, conforme mostra a figura abaixo.

Semj título
Lixeiras fornecidas pela prefeitura.

Um dos fatos que fazem com que as pessoas sejam ecologicamente corretas é a venda de sacolas plásticas nos supermercados. Cada sacola custa aproximadamente 5 centavos de dólar canadense e por ser paga, faz com que as pessoas levem suas próprias sacolas e reutilizem as mesmas.

Outro ponto que é preciso levar em consideração é o depósito (“cheque calção”) que você deixa nos estabelecimentos de compra quando você compra algo que pode ser reciclado. Este depósito pode variar dependendo do tamanho do item que você está comprando. Por exemplo, uma garrafa de coca-cola de 2l tem um valor de depósito em torno de 20 centavos de dólar canadense, porém quando você retorna esses itens nos locais de coleta da cidade, você recebe de volta esse valor que ficou retido.

 

Na cidade de Toronto, por exemplo, todo o lucro gerado pela venda dos recicláveis é revertido em investimentos com infraestrutura, como manutenção das vias públicas, melhoria dos hospitais, projetos sociais e a produção e distribuição dos calendários de coleta.

Segundo Maurício Marcondes do Site EcoD:

O “lixo” canadense já foi considerado o mais rico do mundo. E vivendo aqui fica fácil entender o porquê. É bem comum nos dias de coleta, encontrar móveis “novos” esperando para serem levados pelo lixeiro.

Mas ainda existem algumas regiões, por exemplo, em que a coleta do reciclável não foi implementada, sendo ainda permitido o uso de sacos pretos fora das lixeiras. Mas a expectativa é que uso de sacos plásticos não seja mais permitido e que em todas as regiões do Canadá se implante a coleta dos recicláveis.

Aqui na nossa cidade (Montreal) isto vai acabar este ano. A prefeitura acabou de avisar que quem não tem a lixeira preta ou verde, precisará comprar este ano. A coleta será totalmente automatizada, como a de recicláveis, destaca Márcio.

 

No dia primeiro de agosto, saiu uma noticia de que as sacolas plásticas irão começar a serem  proibidas em Montreal e em outras cidades a partir do dia 01/01/2018 – veja a noticia clicando aqui.

Outra novidade é que as prefeituras vem implantando uma terceira lixeira (marrom) de coleta para o “lixo” orgânico, sendo o objetivo reduzir ainda mais o lixo não reciclável e não comportável. A expectativa é que se tenha na frente da casa de todo cidadão canadense 3 lixeiras, sendo abolido o uso dos sacos plásticos.

Para que o lixo residencial seja ainda menor, a maioria das prefeituras oferece subsídios para a compra de caixas de compostagem residencial e fraldas reutilizáveis, conforme mostra a imagem abaixo:

16126o
Caixa de Compostagem

Todas as cidades possuem um site com todas as informações, todas as regras, itinerários de coletas, reciclagem, destino de pilhas e baterias, dentre outros. Para ficar um pouquinho por dentro do site, basta clicar aqui, este é da cidade de Québec.

Chaque année au Québec, quelques centaines de municipalités et d’organismes municipaux reçoivent une compensation pour leurs services de collecte, de transport, de tri et de conditionnement des contenants, emballages, imprimés et journaux. Cette compensation se fait dans le cadre du Régime de compensation pour la collecte sélective des matières recyclables.

 

Você pode ainda assistir ao vídeo da Mandy Mais, para quem não conhece, ela é uma brasileira que já morou em muitas cidades do Canadá e hoje reside em Toronto.

Acompanhe o vídeo abaixo:

Por muitos anos, a prefeitura de Vancouver vem recomendando o descarte do material orgânico no green bin (lixo verde), mas agora a coisa é para valer. Desde o começo de 2015 é lei: os moradores não podem mais misturar lixo orgânico com recicláveis.

Depois de seis meses de “aviso”, quem não seguir a regra será punido.

Esta medida vem sendo tomada pela prefeitura juntamente com a ONG Metro Vancouver. Segundo Greg Moore, diretor da organização todos são impactados pela medida.

“Nós precisamos pensar diferente. Precisamos pensar sobre como separamos nossos resíduos orgânicos, recicláveis e nosso desperdício sólido.

Hoje na cidade, cerca de 60% do lixo é reciclado. A meta é que até 2020 esse índice suba para 80%. O resíduo orgânico da cidade é coletado e encaminhado para compostagem industrial e tudo é transformado em biocombustível e adubo, ajudando no cultivo de hortas.

Essas medidas contribuem com a redução a dependência dos lixões, diminui a emissão de gases de efeito estufa e ajuda a combater o desperdício. Ao separar o lixo, as pessoas passam a reparar na quantidade de comida que está sendo jogada fora e, quem sabe, repensam seus hábitos.

Percebemos que todas essas ações e medidas visam a conservação e a preservação do meio ambiente. E você, como funciona a coleta seletiva na sua cidade? Sinta-se a vontade para nos deixar um comentário.



Clique na figura abaixo e responda nosso questionário para receber nosso ebook "Como criar mapas de localização com ArcGIS 10.x".


Author: Émilin CS

Engenheira ambiental. Têm experiência na área de saneamento e gestão ambiental, buscando soluções usando QGIS e Bizagi.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *