O que é compostagem?

Acompanhe a matéria e entenda o que é compostagem e como ela ocorre.

Tanto já se falou sobre essa técnica de reciclagem do lixo orgânico… E agora você vai ficar sabendo um pouco sobre essa técnica sustentável que tem ganhado cada vez mais adeptos e que pode trazer muitos benefícios para você caro leitor.

Antes, precisamos entender que a compostagem não é uma pratica nova, ela é realizada a muitas gerações e vem ganhando cada vez mais destaque. Há muito tempo agricultores já utilizavam o método de reciclagem do lixo doméstico, como resíduos orgânicos em geral, aparas de grama, podas de arbustos, folhas, jornais dentre outros, em geral para obtenção de fertilizante orgânico.

[Texto originalmente publicado na Coluna Ciência e Meio Ambiente da Rádio Estação Cocal]

No ocidente, a compostagem ficou conhecida em 1920, a partir dos primeiros experimentos de Sir Albert Howard. O Inglês Howard era considerado pai da agricultura, pois foi autor do primeiro método de compostagem na província Indiana de “Indore” na Índia, onde ele efetuou a compostagem com um único tipo de resíduo e concluiu que era necessário misturar diversos tipos.

Mas afinal, o que é compostagem? E como ela acontece?

A compostagem é um processo de decomposição biológico da matéria orgânica, seja ela de origem urbana, doméstica, industrial, agrícola ou florestal. Trata-se de um processo natural em que os micro-organismos, como fungos e bactérias, são responsáveis pela degradação da matéria orgânica.

Esse resíduo é colocado em uma composteira, que é o lugar (ou a estrutura) próprio para o depósito e processamento do material orgânico. É nesse local que irá ocorrer a compostagem, a transformação desse lixo orgânico em adubo.

A compostagem ainda pode assumir diversos formatos e tamanhos – isso depende do volume de matéria orgânica que é produzida e também do espaço livre disponível.

Podendo ainda ser instaladas em casas e apartamentos e podemos encontrar tipos que contemplam, além da questão do tamanho, também a questão de preço e custo, sendo que, de qualquer forma, a compostagem caseira é uma ótima iniciativa.

Existem ainda outros tipos de composteira que podem ser utilizadas, como é o caso da composteira automática, a qual envolve uma maior praticidade, pois a decomposição é mais rápida e, ao invés de minhocas, utiliza poderosos microrganismos patenteados capazes de multiplicarem(-se) em altas temperaturas, alta salinidade e acidez. Com isso, é possível inserir alimentos ácidos, carne, ossos, espinhas de peixe e frutos do mar.

É importante que se faça a compostagem, pois segundo dados do IPEA, Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, o material orgânico corresponde a cerca de 52% do volume total de resíduos produzidos no Brasil e tudo isso vai parar em aterros sanitários, onde são depositados sem receber nenhum tipo de tratamento específico.

[Atualização 05/07/2017] Recentemente, o Ministério do Meio Ambiente (MMA) , juntamente com outras instituições, desenvolveu um manual para  popularizar a compostagem, ele orienta sobre a prática da compostagem em ambientes domésticos, comunitários e institucionais.

O manual encontra-se disponível gratuitamente na internet (clique aqui para baixar)

Então você leu e aprendeu o que é a compostagem, mas mesmo assim ficou curioso???

Eis uns vídeos que podem auxiliá-lo na confecção de sua própria composteira.

https://www.youtube.com/watch?v=cBkBwVFFEWw: Vídeo de como funciona o processo de compostagem;

https://www.youtube.com/watch?v=foTtZRg9Ud0: Vídeo explicando como realizar a compostagem em casa;

https://www.youtube.com/watch?v=Oc8p3Q7F6E4: Como fazer a compostagem caseira.



Clique na figura abaixo e assine nossa lista de emails para receber nosso ebook "Como criar mapas de localização com ArcGIS 10.x".


Author: Émilin CS

Engenheira ambiental. Têm experiência na área de saneamento e gestão ambiental, buscando soluções usando QGIS e Bizagi. Atua na área de modelagem matemática para rompimento de barragens com software HEC-RAS.

One thought on “O que é compostagem?”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *