Como criar um Relatório de Estágio usando LaTeX? Parte 2

Continuando nosso tutorial sobre LaTeX no Windows, veja como inserir notas de rodapé, tabelas, figuras e como criar um relatório simples de estágio.

Na postagem anterior aprendemos a instalar o \LaTeX; criar parágrafos e seções; inserir códigos e pacotes; inserir equações, lista de figuras e tabelas, dentre outros códigos fundamentais para a elaboração do seu relatório.

Na postagem de hoje, iremos criar notas de rodapé; inserir tabelas e hiperlinks e mais outros códigos e ao final, iremos mostrar como ficará o relatório finalizado.

Notas de Rodapé

No Word, por exemplo, quando inserimos uma nota de rodapé e referência, clicamos em cima da palavra que queremos inserir a informação e vamos em “Referências” e em seguida clicamos em “Inserir nota de rodapé” que o mesmo será habilitado.

No LaTeX não é diferente, porém para criar o rodapé basta inserir o comando “\footnote” e para a de referência, inserimos o comando”\label” e “\ref “.

O código a seguir mostra um exemplo de texto e como adicionar uma nota de rodapé com um rótulo ao longo do texto.


...

O solo é composto de rochas\footnote{\label{myfootnote}e de minerais footnote}.

...

Ao gerar o pdf,  você verá a nota de rodapé aparecendo na parte inferior da sua página, sendo importante que o rótulo esteja contido no próprio rodapé, caso contrário, o rótulo se referirá à seção (ou subseção). Em outras palavras, notas de rodapé são numeradas automaticamente.

Caso você queira se referir a eles mais tarde, você pode usar o comando “\ ref” conforme o código abaixo:

...
A rocha como já citado anteriomente{myfootnote}. 
...

Tabelas

No LaTeX, as tabelas são criadas por meio de combinações entre o ambiente da tabela e do ambiente do tabular, ou seja, a parte do ambiente de tabela contém a legenda e define o ponto flutuante de nossa tabela (onde em nosso documento a tabela deve ser posicionada e se queremos que ela seja exibida centralizada).

OBS: Os comandos “\caption” e “\label” podem ser usados da mesma maneira que para imagens.

Já o conteúdo real da tabela está contido no ambiente tabular.

O ambiente tabular usa o “&”  como separadores de colunas e símbolos de nova linha “\\” como os separadores de linhas.

Vale salientar que as linhas verticais que separam as colunas de nossa tabela (|) são passadas como um argumento para o ambiente tabular, por exemplo: \begin {tabular} {l|c|r}).

Já as letras informam se queremos alinhar o conteúdo à esquerda “(l)”, para o centro (c) ou para a direita (r) para cada coluna.

Deve haver uma letra para cada coluna e uma linha vertical entre elas ou na frente delas, se quisermos que uma linha vertical seja mostrada na tabela, os separadores de linha podem ser adicionados com o comando “\ hline”.

Agora iremos criar uma tabela simples, utilizando o seguinte código.

*No nosso exemplo iremos utilizar uma tabela com os alguns valores da “Capacidade de Carga dos Solos” retirado de Moura, 2012.


\documentclass{report}
\begin{document}
\begin{table}[h!]
\begin{center}
\caption{Capacidade de Carga dos Solos.}
\label{tab:table1}
\begin{tabular}{l|c|r}
\textbf{Nc} & \textbf{Nq} & \textbf{Nr}\\
\hline
5 & 5.2 & a\\
6 & 7.1 & b\\
7.8 & 8 & c\\
\end{tabular}
\end{center}
\end{table}
\end{document}

OBS: Esse código pode ser adaptado para criar qualquer tabela, conforme suas necessidades.

Você ainda pode adicionar mais linhas em suas tabelas.  Como já mencionado, o LaTeX usa separadores de colunas (&) e separadores de linhas (\\) para organizar as células de nossa tabela.

Para uma tabela 3×3, mostrada acima, por exemplo, podemos contar três vezes (\\) atrás de cada linha e duas vezes (&) por linha separando o conteúdo de três colunas.

Para adicionar mais colunas, é simples, quando copiar e colar a coluna anterior e alterar o conteúdo, basta inserir:


\begin{table}[h!]
  \begin{center}
    \caption{Capacidade de Carga dos Solos}
    \label{tab:table1}
    \begin{tabular}{l|S|r}
      \textbf{Nc} & \textbf{Nq} & \textbf{Nr}\\
         \hline
      5 & 5.2 & a\\
 6 & 7.1 & b\\
 7.8 & 8 & c\\
8.2 & 8.8 & d\\
 \end{tabular}
 \end{center}
\end{table}

OBS: Note que a nova coluna foi adicionada a sua tabela.

Caso você já tenha a tabela e gráficos prontos em um arquivo externo (exemplo, csv), há a opção de você utilizar esta tabela utilizando o “pgfplotstable” [clique aqui para saber mais informações].

E os gráficos por meio do pacote “pgfplots” [clique aqui para saber mais informações].

Além de inserir figuras em seu documento, o LaTeX também permite que você desenhe figuras e imagens. Para realizar esses desenhos, utiliza-se o pacote “tikz / pgf”. Para saber mais informações sobre esse comando clique aqui.

Demais Pacotes

Existem uma infinidade de pacotes para você utilizar no LaTeX, dentre eles, cito como exemplo o pacote “lstlisting”, esse pacote de listagens oferece destaque de código-fonte para vários idiomas [Saiba mais sobre esse pacote clicando aqui].

Outro pacote bastante interessante é o “”Circuitikz“, ele permite que você desenhe: diagramas e todos os outros tipos de desenhos como circuítos elétricos, por exemplo.

Hiperlinks

Para definir hiperlinks no LaTeX utiliza-se o pacote “hyperref”. Ele permite que você vincule qualquer site ou adicione seu endereço de e-mail a qualquer documento.

Instale o pacote utilizando o seguinte código:


\documentclass{report} 

%...

\usepackage{hyperref}

%...

\begin{document}

%...

\end{document}

OBS: Toda vez que você for instalar qualquer pacote, o TeXword pede para você instalar o pacote, sendo que para instalá-lo, basta clicar em “Instalar” na janela que irá abrir.

Depois de configurá-lo, você estará pronto para adicionar links em qualquer lugar ao seu documento. Para adicionar um link com uma descrição (ou seja, tornar uma palavra clicável), você deve usar o comando href da seguinte forma:

%...

\begin{document}

Disponível em: \href{http://www.latex-tutorial.com}{LaTeX-Tutorial}.

\end{document}

Listas Ordenadas

Usar listas no LaTeX é bastante simples e não requer que você adicione pacotes adicionais.

Para listas não ordenadas, o LaTeX fornece o ambiente “itemize” e para listas ordenadas, utiliza-se o ambiente “enumerado”. Os elementos nos dois ambientes devem ser declarados começando com o comando “\item”.

Os exemplos de código a seguir mostram como usar os tipos mais comuns de listas (não ordenadas) em forma de tópicos.

\begin{itemize}
	\item Calcário
	\item Magnésio
	\item Ferro
\end{itemize}

Se você quiser adicionar uma lista ordenada (1,2,3…), basta substituir itemize pelo ambiente enumerado e o LaTeX cuidará da enumeração para você:

\begin{enumerate}
	\item Calcário
	\item Magnésio
	\item Ferro
\end{enumerate}

Às vezes você também tem que listar coisas, que têm algum tipo de subcategoria. Por esse motivo, o LaTeX permite aninhar ambientes de lista e corrigir o recuo e numeração de acordo.

Para realizar este procedimento iremos digitar o seguinte código:

\begin{enumerate}
	\item Solo
    \begin{enumerate}
    	\item Magnésio
        \item Ferro
        \item Zinco
    \end{enumerate}
    \item Solos Saturados
    \item Solos não Saturados
\end{enumerate}

Em outras situações é necessário alterar o esquema de numeração de uma lista, por exemplo, você quer usar um símbolo diferente e assim por diante. Você pode modificar facilmente a saída da lista.

%Solo
\item[--] or \item[$-$]

 Solos Saturados
\item[$\ast$]

% Solos Insaturados
\item[$\CHARACTER$]

Como podemos perceber, conseguimos realizar uma infinidade de coisas com o LaTeX desde tabelas, figuras, numeração e título, basta inserir os comandos, os pacotes e os códigos e sempre que necessário utiliza-los, modificando os itens, é claro.

Após inserir o código da tabela, figuras, título, nome, lista de figura, dentre outros, você notou que seu trabalho ficou com um código conforme o apresentado abaixo:

\documentclass {report}
\usepackage{amsmath}
\usepackage{graphicx}
\begin {document}
begin{table}[h!] 
\begin{center} 
\caption{Capacidade de Carga dos Solos.} 
\label{tab:table1} 
\begin{tabular}{l|c|r} 
\textbf{Nc} & 
\textbf{Nq} & 
\textbf{Nr}\\ 
\hline 
5 & 5.2 & a\\ 
6 & 7.1 & b\\
 7.8 & 8 & c\\
 \end{tabular} 
\end{center} 
\end{table}
\begin{figure}
\end{figure}
\begin{table}
\caption{Água no Solo}
\end{table}
...
\begin{appendix}
\listoffigures
\listoftables
\end{appendix}
\end{document}
\caption{Água no Solo}
\title{Relatório de Estágio}
\date{2018-11-25}
\author{Émilin de Jesus Casagrande de Souza}
\maketitle
\newpage
\tableofcontents
\newpage
\section{Section}
Ensaio de Infiltração
\subsection{Subsection}
Condutividade Hidráulica
\begin{equation*}
f = fc + (fo – fc) . e^-k.t]\\
\end{equation*}
\begin{figure} [b!]
\includegraphics[width=\linewidth]{aguanosolo.jpg}
\caption{Água no Solo}
\label{fig:aguanosolo}
\end{figure}
Figure
\ref{fig:aguanosolo}
A agua subterranea e definida como toda a agua que ocorre abaixo da superficie da terra contribuindo assim para a umidade do solo; fluxo de rios; lagos e brejos.
\end {document}
\paragraph{paragraph}
\subsection{Tipos de Zonas}
No solo existem dois tipos de zona, a zona saturada e a zona insaturada.
\end{document}

Agora com o código pronto, basta ir na selecionar a opção “pdflatex” e clicar na seta verde para gerar o pdf, conforme apresentado na figura abaixo.

Gerando o pdf no MiKTeX.

OBS: O LaTeX só gera relatório em pdf, ou seja, uma vez com o código pronto, é só modifica-lo conforme sua necessidade.

Após gerar o pdf seu relatório ficará conforme figuras abaixo.

Vale salientar que este é um modelo de relatório simples e que se você quer fazer algo mais completo, como inserir capítulos, sumário, tabelas, figuras, gráficos e referências, basta realizar algumas buscas na internet e descobrir novos códigos.

E você, já utilizou \LaTeX? Se sim, deixe seu comentário sobre suas experiências e se gostou da postagem, compartilhe.



Clique na figura abaixo e assine nossa lista de emails para receber nosso ebook "Como criar mapas de localização com ArcGIS 10.x".


Author: Émilin CS

Engenheira ambiental. Têm experiência na área de saneamento e gestão ambiental, buscando soluções usando QGIS e Bizagi. Atua na área de modelagem matemática para rompimento de barragens com software HEC-RAS.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *