O que é Turbidez da Água e Como ela afeta o Tratamento de Água?

Você sabe o que é turbidez? Quais são os seus impactos nos tratamentos de água e como podemos prevenir que ela influencie a qualidade dos corpos hídricos? Continue a leitura e descubra as respostas.

Você certamente já ouviu falar sobre os padrões de potabilidade da água, os quais envolvem parâmetros como o flúor, pH, Coliformes fecais, E. coli., água dura e cloro.

Estes são alguns parâmetros que são essências para determinar ou não se água é propicia para o consumo humano.

Para avaliar esses parâmetros, existem legislações especificas, como a Portaria nº 2.914/11 do Ministério da Saúde. E é por meio desta portaria que companhias de saneamento, como CASAN ou SAMAE, por exemplo, vão se orientar para a realização de suas análises.

Mas saber apenas se os parâmetros atendem os padrões não é suficiente, precisamos entender o que é cada parâmetro e seu comportamento no ambiente.

E dentre seus parâmetros, vamos falar sobre a turbidez, qual seu papel na potabilidade da água e a sua importância. 

Turbidez na Água

A turbidez pode ser entendida como a medida do espalhamento de luz produzido pela presença de partículas em suspensão ou coloidais, sendo expressa como Unidade Nefelométrica de Turbidez (NTU – Nephelometric Turbidity Unity).

Pesquisadores da Fundação Nacional de Saúde (FUNASA), em seu “Manual de Controle da Qualidade da Água para Técnicos que Trabalham com ETAS” (2015), colocam que:

A turbidez é um dos parâmetros de qualidade para avaliação das características físicas da água bruta e da água tratada. O valor máximo permitido para água tratada é de 1 NTU (unidade nefelométrica de turbidez) na saída das estações de tratamento de água e 5 NTU em qualquer ponto da rede de distribuição.

Mas como determinar se a água bruta ou tratada possuem os valores permitidos e quais os principais fatores responsáveis pela turbidez?

O que causa turbidez?

A turbidez é causada pela presença de materiais sólidos em suspensão como: silte, argila, sílica ou coloides, matérias orgânicas e inorgânicas finamente divididas, organismos microscópicos e algas.

As origens desses materiais podem ser diversas, desde o solo (quando não há mata ciliar – por meio da erosão);  mineração, como a retirada de areia ou a exploração de argila; indústrias ou o esgoto doméstico lançado no manancial sem tratamento.

Após chuvas fortes, as águas dos mananciais de superfície ficam turvas, graças ao carreamento dos sedimentos das margens pela enxurrada.

A presença desses materiais (em grande quantidade)  faz com que ocorra o aumento da turbidez, ou seja, quando os valores ultrapassam os valores máximos permitidos – temos assim a turbidez excessiva.

Uma consequência da turbidez excessiva em ambientes aquáticos é a diminuição da penetração da luz na água e, com isso, há a redução da fotossíntese dos organismos (tais como fitoplâncton, algas e vegetação submersa).

Outra consequência da turbidez é quando esses materiais se sedimentam e preenchem os espaços entre pedras e pedregulhos do fundo, eliminando os locais de desovas de peixes e o habitat de muitos insetos aquáticos e outros invertebrados, afetando a produtividade dos peixes.

Esses sedimentos em suspensão podem ainda carrear nutrientes e pesticidas.

Eles podem até interferir na habilidade do peixe em se alimentar e se defender dos seus predadores e as partículas em suspensão localizadas próximas à superfície podem absorver calor adicional da luz solar, aumentando a temperatura da camada superficial da água.

No entanto, águas de lagos, lagoas, açudes e represas apresentam, em geral, baixa turbidez, porém ela é variável em função dos ventos e das ondas que, nas águas rasas, podem revolver os sedimentos do fundo.

A turbidez é encontrada em quase todas as águas de superfície, em valores elevados (até 2.000 mg/l de SiO2), mas está normalmente ausente nas águas subterrâneas.

Seu limite pode ser melhor visualizado na tabela abaixo:

Valores estabelecidos para turbidez.

Como prevenir a turbidez?

Griebeler e Colaboradores (2005) levantaram trabalhos que avaliaram a eficácia de planos de conservação de solos em bacias hidrográficas e demonstraram que tais práticas podem reduzir em até 80%, sendo que os valores médios são de 50%.

Tais valores reduzem até 10,4% os custos de tratamento de água (conforme referências citadas pelos autores acima).

Nos mananciais de água para abastecimento, a turbidez irá interferir na desinfecção da água, pois o material em suspensão pode conter organismos e dificultar a ação do desinfetante. Outra consequência seria a formação de lodo extra nas estações de tratamento.

Exemplos dessas situações aconteceram em municípios do Vale dos Sinos, Blumenau e Arequipa (Peru), onde as empresas responsáveis pelo tratamento suspenderam ou reduziram os trabalhos de abastecimento devido a elevada turbidez dos mananciais.

Como medir a turbidez?

A turbidez é medida por meio do turbidímetro ou nefelômetro.

Esses equipamentos comparam o espalhamento de um feixe de luz ao passar pela amostra  com um feixe de igual intensidade ao passar por uma suspensão (amostra) padrão.

Quanto maior o espalhamento, maior será a turbidez.

Equipamentos para medir turbidez.
Equipamentos para medir turbidez (Nefelômetro e Turbidímetro Portátil).

Existem ainda outras formas que podem ajudar a determinar as causas da turbidez, como é o caso de análises microscópicos e observações in loco do manancial.

Análises laboratoriais para determinar a turbidez.

Na maioria das vezes, esses materiais se apresentam em tamanhos diferentes, variando desde partículas maiores (> 1 um), até as que permanecem em suspensão por muito tempo, como é o caso das partículas coloidais (diâmetro entre 10^-4 e 10^-6 cm).

Determinar suas características, suas origens e sua granulometria facilita muito o tratamento a ser utilizado para a turbidez, uma vez que sua remoção irá melhorar a desinfecção nas estações de tratamento, bem como os habitats das espécies aquáticas.

O papel do engenheiro ou técnico nas estações de tratamento ou de empresas/consultorias responsáveis pelo tratamento das águas de lagos, lagoas, açudes e represas, sendo ela destinada para abastecimento público ou não, é realizar as análises exigidas pela Portaria MS 2.914/11 ou pela Resolução CONAMA 430/2011, de forma a garantir o bem estar e saúde da população e a todos que direta ou indiretamente irão utilizar esta água, seja para consumo ou lazer.

E você, já trabalhou em estações de tratamento ou já utilizou alguma vez em sua experiência profissional as legislações mencionadas? Se sim, conte suas experiências e comente logo abaixo da postagem.



Clique na figura abaixo e assine nossa lista de emails para receber nosso ebook "Como criar mapas de localização com ArcGIS 10.x".


Author: Émilin CS

Engenheira ambiental. Têm experiência na área de saneamento e gestão ambiental, buscando soluções usando QGIS e Bizagi. Atua na área de modelagem matemática para rompimento de barragens com software HEC-RAS.

14 thoughts on “O que é Turbidez da Água e Como ela afeta o Tratamento de Água?”

  1. Ótimo texto explicativo, que permite o entendimento e compreensão da turbidez da água.
    Sou Gestor Ambiental e fiquei sabendo bem mais, após ler esse texto.

    Obrigado!

      1. Boa noite perfurei um poço de 136 metros na parte da Serra no ceara. Quando liguei a bomba notei a aqua turva. Deixei a bomba ligada durante 2 horas melhorou um pouco, será que vai permanecer essa turbidez ? Obrigado .

        1. Bom dia Francisco

          Provavelmente deve ser material sólido (típico da geologia da região) que ficou em suspensão em função da operação de abertura do poço. A tendência é que sedimente e permaneça no fundo do poço.

  2. Sou funcionário do quadro da vigilância sanitária no município de Choró ,no interior do estado do Ceará e trabalho com coletas de água para consumo humano para análise e este material é de grande importância,pois nos possibilita uma melhor compreensão dos resultados que recebemos dos laboratórios,,,muito obg

    1. Boa noite Luiz Sérgio,

      Sim, a turbidez, junto com outros parâmetros, esta correlacionada com a qualidade da água, pois ela é influenciada pela presença de silte, argila, sílica ou coloides, matérias orgânicas e inorgânicas finamente divididas, organismos microscópicos e algas presentes na água.

  3. Bom dia, excelente texto sobre turbidez da água. Gostaria de saber qual seria ação corretiva para valor de turbidez acima do permitido pela legislação, no meu caso trabalho em indústria e realizamos análises semanal de turbidez e demais parâmetros da água, até o momento resultados satisfatórios, mas caso venha ocorrer queria saber o que poderia fazer para corrigir.???

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *