O que é dragagem de rios? (Parte I)

Descubra quais são os tipos de dragagens existentes, as legislações associadas e os seus benefícios para a qualidade ambiental.

Podemos definir dragagem (em inglês, dredging) como o serviço de desassoreamento, alargamento, desobstrução, remoção, derrocamento ou escavação de material do fundo de rios, lagoas, mares, baías e canais de acesso a portos.

O principio das dragagens é a  manutenção ou o aumento da profundidade do rio, lago ou lagoas.

Esse procedimento é realizado com o auxílio de dragas de sucção e recalque, removendo materiais sólidos do fundo de corpos d’água como lodo e areia.

Mas de que forma isso ocorre? Existe uma legislação específica para a dragagem? Para saber todas estas respostas e muito mais continue lendo a postagem.

Goes Filho (2015), do laboratório de Engenharia Civil da Universidade de São Paulo, define dragagem como:

A escavação ou remoção de solo ou rochas do fundo de rios, lagos, e outros corpos d’água através de equipamentos denominados “draga”, a qual é, geralmente, uma embarcação ou plataforma flutuante equipada com mecanismos necessários para efetuar a remoção do sedimento.

Dragas de Sucção

Dragagem no PASSADO

Há registros de que a dragagem já era realizada a vários anos antes de Cristo. As embarcações da época eram, provavelmente, canoas e o meio de escavação, uma pá manuseada por uma pessoa.

Na Grécia antiga, eram construídos canais artificiais com fins para a irrigação e para unir corpos de d’água, como por exemplo, os canais que ligavam o Rio Nilo ao Mar Vermelhos.

Dragagem no Brasil

No Brasil, os rios, lagos, lagoas e nascentes sofrem, principalmente, com o problema de assoreamento causado pela erosão, desmatamento, práticas agrícolas inadequadas e ocupações urbanas.

Com isso, a dragagem faz-se necessária para o desassoreamento desses rios, aumentando ou estabilizando sua profundidade.

Além do problema com o assoreamento dos rios, há também problemas com enchentes provocadas por chuvas intensas e contínuas, fazendo com que a dragagem nos rios seja uma medida necessária.

Vale ressaltar que, independente da finalidade da dragagem, é necessária a obtenção de licença ambiental com o órgão competente.

A Resolução CONAMA 344/2004 define critérios para a disposição final do material dragado, a qual poderá ser feita no próprio rio ou em suas margens, em aterro regulamentado e autorizado, especialmente quando há a possibilidade de contaminação do ambiente pelo material dragado.

Nas obras de dragagem de rios, lagos e lagoas, a água é transportada junto com o sedimento, evitando o rebaixamento do nível de água e a separação, quando necessária, é realizada por diversos métodos e tecnologias como tubos geotêxteis, decanters centrífugos, ou até mesmo remoção mecânica.

Métodos de separação.

Existem outros tipos de dragagem (que serão melhor detalhados  na próxima postagem), sendo eles:

  • Dragagem de Implantação;
  • Dragagem de Manutenção;
  • Dragagem de Mineração; e
  • Dragagem de Recuperação Ambiental.

E para cada tipo de dragagem há uma draga diferente, como a mecânica, a qual é utilizada para a remoção de cascalho, areia e sedimentos muito coesivos, como argila, turfa, e silte altamente consolidado.

A dragagem hidráulica é mais utilizada para a remoção de areia e silte pouco consolidado.

Tipo de Dragagem Hidráulica.

E existem ainda as dragagens de sucção do tipo aspiradora e do tipo cortadora. Nas aspiradoras, a sucção é feita por meio de um grande bocal de aspiração, como dos aspiradores de pó. Com o auxílio de jatos de água, o material é desagregado e, através de aberturas no bocal, é aspirado e levado junto com a água aos tubos de sucção.

As dragas de sucção cortadoras dispõem de um rotor aspirador, equipado com lâminas que desagregam o material já consolidado para que este possa ser aspirado para o interior do tubo de sucção.

Draga Cortadora.

Seu funcionamento é idêntico ao da aspiradora, porém apresentam maior eficiência, e ao invés de atuar numa linha reta, o movimento da draga descreve a trajetória de um arco.

Um exemplo, deste tipo de draga, são as auto-transportadoras, as quais são navios com tanques (cisternas) de fundo móvel, onde o material dragado é depositado, sendo a seguir transportado para o mar onde é descarregado, dispensando o uso de barcaças.

Se comparado com processos convencionais, a dragagem de rio com draga de sucção, já citada anteriormente, possui melhor custo-benefício, menores requisitos para obtenção de licença, tendo em vista como melhor opção de mínimo impacto ambiental.

Por isso, este trabalho requer planejamento para deixar os cursos d’água limpos e com maior capacidade de vazão nas épocas chuvosas (evitando enchentes).

Como ocorre a dragagem de rios

Dessa maneira, quando bem projetada e executada, a dragagem é uma solução que pode melhorar a qualidade ambiental de um corpo hídrico. E você, já realizou algum trabalho de dragagem e qual tipo de draga você indica?

Se sim, deixe seu comentário logo abaixo da postagem e nos conte um pouco de sua experiência.



Clique na figura abaixo e responda nosso questionário para receber nosso ebook "Como criar mapas de localização com ArcGIS 10.x".


Author: Émilin CS

Engenheira ambiental. Têm experiência na área de saneamento e gestão ambiental, buscando soluções usando QGIS e Bizagi.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *