Como dividir um polígono no QGIS

Aprenda a como dividir um polígono utilizando o software QGIS.

No tutorial anterior, vimos a diferença entre ponto, linha e polígono, vimos que a espacialização dos dados nos software de geoprocessamento se dão por meio de raster e vetores e com isso aprendemos a criar uma camada vetorial no QGIS

Agora com o mesmo arquivo vetorial gerado no primeiro tutorial, iremos dividir esses polígonos, aprender a evitar intersecções, excluir feições, adicionar atributos e arquivos de referências – fique atento aos passos seguintes que ensinarei como realizar tudo isso.

Lembrando que para este tutorial usaremos o QGIS 2.18.11 (versão atual), mas você pode usar qualquer versão, pois os comandos são os mesmos – o que modifica de uma atualização para outra são os dados e melhorias do software.

Na postagem anterior, fizemos um procedimento simples, desenhamos um arquivo vetorial apenas para ensinar a utilizar os comandos, mas você pode utilizar esses mesmos procedimentos para criar polígonos, seja para realização de um mapa para fins acadêmicos ou para seu trabalho.

Dividindo os Polígonos

Caso você queira editar seu polígono no QGIS, existem ferramentas de digitação avançada. Para ativá-la, vá em Exibir > Barra de Ferramentas > Digitalização Avançada, conforme figura abaixo:

Sem título
Como habilitar a digitalização avançada.

Quando a barra for ativada basta ligar o modo de edição e usar a função quebrar feições. Mas tome cuidado pois existe a mesma opção em Exibir > painéis > digitalização avançada.

Sem título
CUIDADO! Não é essa opção que queremos habilitar!

Ao clicar nesta opção vai aparecer o seguinte aviso “Ferramentas de CAD não habilitadas para ferramenta de mapa atual” conforme figura abaixo:

Sem título
Erro que você poderá encontrar se você ativar a opção incorreta.

Ao utilizar esta função você não irá conseguir editar seus polígonos, pois é uma função apenas para arquivos CAD, então TOME CUIDADO para não confundi-las.

Evitando Interseções

O que é uma intersecção? Intersecção é o encontro de duas linhas ou de dois planos que se cortam ou se cruzam. Durante uma edição vetorial, pode acontecer com que o limite de uma feição se sobrepor ao limite de outra, gerando um efeito visual indesejado, como na figura abaixo.

Sem título

Para evitar este tipo de problema, é preciso, antes de iniciar a edição, ir no menu Configurações – Opções de aderência.

Sem título

Na janela que se abre, intitulada “Opções de Aderência”, em seleção da camada escolha “camada atual”.

Sem título

Na opção “aderir a”, clique em “ao vértice e segmento” – conforme figura abaixo:

Sem título

Depois, clique em “aplicar” e em seguida em ok. Feito isso, você poderá traçar os limites de suas feições sem medo de que haja sobreposição.

Lembrando que em versões mais antigas, esta opção pode estar com o nome “Opção de Aproximação”, caso sua versão apareça esta opção, é preciso marcar com um X a camada que está sendo editada, no nosso caso “geossistemas”, bem como a opção “Evitar int” correspondente à referida camada, conforme figura abaixo:

Sem título

Em “Modo” é preciso selecionar a opção “ao vértice e segmento” e depois clicar em “Aplicar” e em seguida, em “OK”.

Excluindo Feições

Para excluir uma feição de seu projeto, você pode selecioná-la no menu digitalizar por meio do botão de “seleção”, conforme figura abaixo:

Sem título

Ainda no menu ‘Digitalizar’, clique no botão ”Defazer seleção de feições em todas as camadas”.

Sem título

Vai aparecer a mensagem ‘Excluir 1 feição?’, você deve clicar em ‘OK’, se você estiver certo que deseja removê-la.

Sem título

Em seguida, a feição desejada irá desaparecer conforme figura abaixo:

Sem título

Adicionando Atributos

Sabemos que atributos são as particularidades, qualidades e características que são próprias de alguém ou algo. No geoprocessamento não é diferente, por exemplo, na confecção de uma mapa temático, mapa de declividade ou o desenho de um simples polígono, eles possuem atributos que são o banco de dados do arquivo trabalhado, ou seja, nele irá conter a área, ID, taxa de natalidade, relevo, dentre outros.

Mas como criá-los para a nossa feição? Com o botão esquerdo do mouse clique no arquivo que você está trabalhando e clique na aba “abrir tabela de atributos”, conforme mostra figura abaixo.

Sem título

Quando você abrir a sua tabela de atributos irá aparecer a seguinte janela.

Sem título

É normal quando se trabalha com mapas de localização, mapas quantitativos dentre outros que ao abrir a tabela de atributos a mesma contém dados e informações sobre o mapa trabalhado. No nosso caso, como criamos um polígono, é normal abrir a tabela de atributos e ela estar vazia, pois todos os dados da nossa feição serão inseridos agora.

Para habilitar a tabela de atributos clique em “Alternar modo de edição”.

Sem título

Perceba que ao clicar nesta opção todos os comandos serão habilitados permitindo que você possa editar sua tabela de atributos. Em seguida, clique em “Novo campo”, conforme figura abaixo.

Sem título

Irá aparecer uma janela denominada “Adicionar Campo” perguntando se você deseja
adicionar uma nova coluna e quais as características dessa nova coluna.

Sem título

Em “Nome” você deve indicar o nome do atributo (ex.: forma de relevo), em “Tipo” você pode escolher se vai ser um atributo numérico (número inteiro ou decimal) ou textual. No nosso caso vamos selecionar a opção ” Textual (string)” já que vai ser um atributo textual.

Em “Comprimento”, você pode definir quantos números estarão incluídos ou quantas letras poderão ser escritas quando você indicar o atributo. No exemplo a seguir, vamos construir uma nova coluna de texto, para indicar a declividade, vamos escrever textos com até 60 letras.

Sem título

Clicando em “OK”, o novo atributo irá aparecer na tabela de atributos e você poderá inserir alguma informação.

Sem título

Caso queira criar mais atributos, basta repetir o mesmo procedimento. Já criamos uma feição, a tabela de atributos e dividimos polígonos, mas com base em que você irá traçar os limites das suas feições?

Para isso é preciso ter um arquivo de referência, o qual você irá se basear para traçar os limites das suas feições.

O Arquivo de Referência é qualquer arquivo auxiliar que você irá utilizar como base para interpretar e traçar os limites das suas feições. Pode ser uma imagem de satélite, um mapa geológico, de solos, curvas de nível ou arquivos de outros tipos.

Para adicioná-los basta clicar no canto esquerdo em “Vetorial” conforme figura abaixo

Sem título

Ao clicar irá aparecer uma janela ” Adicionar “Camada vetorial”, conforme figura abaixo.

Sem título

Nela você irá buscar o mapa de referência que você quer trabalhar e o tipo de fonte, ou seja, se é banco de dados, pasta dentre outros. Ao final clique em abrir que seu mapa logo irá aparecer juntamente com sua feição.

Confira como criar mapas no QGIS, seu layout e como e exportá-los clicando aqui, aqui e aqui.

No próximo tutorial iremos aprender a como dividir polígonos em lados iguais, fique a vontade para tirar suas dúvidas ao final e não deixe de comentar.



Clique na figura abaixo e responda nosso questionário para receber nosso ebook "Como criar mapas de localização com ArcGIS 10.x".


Author: Émilin CS

Engenheira ambiental. Têm experiência na área de saneamento e gestão ambiental, buscando soluções usando QGIS e Bizagi.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *