Esgotamento Sanitário

Muito vem sendo discutido ao longo dos anos sobre saneamento básico ou o quanto ele esta interligado com a saúde pública. Alguns meses atrás estivemos explicando o que é saneamento básico, suas definições e seus eixos, sendo eles: abastecimento de água, esgotamento sanitário, resíduos sólidos, drenagem pluvial e controle de vetores.

[Texto originalmente publicado na coluna Ciência e Meio Ambiente da Rádio Estação Cocal]

Você certamente ficou curioso para saber um pouquinho sobre os cinco eixos e ao longo das próximas colunas estarei explicando cada um deles, suas importâncias e porque está interligada a saúde pública. Agora vamos matar a sua curiosidade, caro leitor, sobre esgotamento sanitário.

O Sistema de Esgotamento Sanitário (SES) é definido como um conjunto de obras e instalações destinadas a propiciar coleta, transporte e afastamento, tratamento e disposição final do esgoto da comunidade, de forma adequada quanto ao padrão sanitário.

Todos sabem que normas são regras que devem ser seguidas e respeitadas, nos permitindo ajustar determinadas condutas e atividades. Com isso existem normas brasileiras denominadas NBRs, e para o esgotamento sanitário há uma série dessas normas. Dentre elas, a NBR 9648, a qual define esgotamento sanitário como “despejo líquido constituído de esgotos doméstico, industrial e esgoto pluvial”.

De acordo com sua origem, os esgotos podem ser classificados em:

  • Esgoto Sanitário ou Doméstico;
  • Esgoto Industrial;
  • Esgoto Pluvial.

Esgoto Sanitário ou Doméstico é aquele oriundo de residências, estabelecimentos comerciais, instituições ou quaisquer edificações que dispõem de instalações de banheiros, lavanderias e cozinhas. Compõem-se essencialmente da água de banho, excretas (fezes e urina), papel higiênico, restos de comida, sabão, detergentes e águas de lavagem. Esse tipo de esgoto contêm aproximadamente 99,9% de água e apenas 0,1% de sólidos. Devido a esta fração de 0,1% de sólidos é que resultam os problemas de poluição e da necessidade de tratamento dos esgotos. A destinação incorreta dos esgotos implica em poluição do solo, contaminação das águas superficiais e subterrâneas, escoamento a céu aberto dentre outros.

Esgoto Industrial é aquele gerado nas atividades industriais. Enquanto o Esgoto Pluvial origina-se a partir da água da chuva e em alguns casos da lavagem das ruas, pátios, carros, dentre outros.

Os sistemas de coleta e transporte de esgoto podem ser classificados ainda em individuais ou coletivos. O sistema individual compreende o atendimento unifamiliar, ou seja, uma única unidade habitacional, usualmente em fossa séptica seguida de dispositivo de infiltração (sumidouro, irrigação superficial).

Já os sistemas coletivos compreendem as canalizações que recebem o lançamento de esgoto, transportando ao seu destino final de forma sanitariamente adequada.

A ausência de tratamento de esgoto traz doenças que afetam pessoas de todas as idades, mas as crianças são as mais prejudicadas. Inúmeras são as doenças causadas pela falta de tratamento de esgoto, dentre elas destacam-se a: poliomelite, diarreia por vírus, ancilostomíase (amarelão), ascaridíase (lombriga), teníase, cisticercose, filariose (elefantíase), esquistossomose dentre outras.

É de fundamental importância cobrar das autoridades a construção e a manutenção de redes de esgoto e seu tratamento, mas a população também deve colaborar, fazendo a disposição correta do efluente doméstico, pois conforme foi apresentado, o saneamento básico precário atinge diretamente a sua saúde.

Leu gostou, mas mesmo assim ficou curioso??? Eis abaixo alguns vídeos e matérias sobre o saneamento….

  • http://www.acquasana.com.br/legislacao/nbr_7229.pdf: NBR 7299;
  • https://www.youtube.com/watch?v=4MXgbeW2IcA: Vídeo em português da CESAN explicando sobre esgotamento sanitário;
  • https://www.youtube.com/watch?v=8isr9nSDCK4: Vídeo em Inglês explicando o processo de tratamento do esgoto.


Clique na figura abaixo e responda nosso questionário para receber nosso ebook "Como criar mapas de localização com ArcGIS 10.x".


Author: Émilin CS

Engenheira ambiental. Têm experiência na área de saneamento e gestão ambiental, buscando soluções usando QGIS e Bizagi.

5 thoughts on “Esgotamento Sanitário”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *